28 heterónimos esperando Fernando Pessoa, de Ricardo Ranz

A exposição “28 heterónimos esperando Fernando Pessoa” de Ricardo Ranz inaugura no Palácio Ceia, no hall de entrada, dia 15 de Maio de 2017, às 11:00h.

Entramos… e reconhecemos Fernando Pessoa nestes quadros, mas também Álvaro de Campos, Alberto Caeiro e outros Pessoas.
Pessoa e as suas almas, tanto quanto a pintura e o desenho nos podem desvendá-los… E reconhecemos a nossa Lisboa.
O Tejo. Folheio o Livro do Desassossego:
“… amo o Tejo porque há uma cidade grande à beira dele. Gozo o céu porque o vejo de um quarto andar de rua da Baixa. Nada o campo ou a natureza me pode dar que valha a majestade irregular da cidade tranquila, sob o luar, vista da Graça ou de S. Pedro de Alcântara. Não há para mim flores como, sob o sol, o colorido variadíssimo de Lisboa.”
Após a visita à exposição de Ricardo Ranz, Lisboa alterou-se.
Sem Pessoa… deixou de existir.

Carlos Castilho Pais (curadoria)

Ricardo Ranz (Ponferrada, 1975) é licenciado em Belas Artes pela Universidade de Salamanca, com especialização em pintura, doutorado pela mesma Universidade e Mestre em ‘Museografía y Exposiciones’ pela Universidade Complutense de Madrid, da qual também foi bolseiro. Expôs a sua obra em Madrid, León, Ourense, Salamanca, Teruel, e participou em várias feiras de Arte em Espanha, como Artmadrid (Feira de Galerias de Espanha), Arcale (Feira de arte de Castilla y León), Estampa (Feria Nacional de Gravura). Atualmente colabora com a sua editora Karima na coleção Tabacaria, sendo as figuras dos poetas Fernando Pessoa e César Vallejo o tema central do seu trabalho.

 

IMG_2463 IMG_2476 IMG_2461 IMG_2472 IMG_2467 IMG_2471 IMG_2477 IMG_2462 IMG_2475 IMG_2469
<
>

Save