Exposição ArteNautas e Mandalas da Liberdade

artenauta1Sinopse

A exposição inicia-se com o exercício do resgate da memória da série televisiva da RTP «Espaço Arte» (1975-1977). Cientistas viviam no planeta Z. Decidem enviar ao planeta Terra a Missão MagOito descobrir o que era a arte? Quais eram os sinais da sua manifestação? O ArteNauta Amilcarins descobre, em cada um dos programas, o fascínio da pintura, da escultura, dos papagaios de papel, dos fantoches, numa cosmovisão mágica de beleza, mistério e infinito. Ao fim de mais de 40 anos, a Missão MagOito procura novos territórios para viagens de busca e de transformação de novos ArteNautas [Arte + Nauta (Viagem) = ArteNauta-Viajante + ArteNauta-Contador + ArteNauta-Brincador + ArteNauta-Animador + ArteNauta-Educador + ArteNauta-Curador + ArteNauta-Pesquisador]. AÇÃO!

Realização

Espaço INVITRO, dia 12 de Fevereiro de 2016.

mandalaObjetivos da exposição

  • Apresenta o epicentro discursivo visuo-plástico numa dimensão pedagógico-didática e artística, com ênfase no binómio arte-educação, na intervenção artística e no diálogo criador apoiado no conceito de “ArteNauta” e de “Viagem” na direção dos outros e com os outros;
  • Contempla uma visão criadora e inovadora de abordagem da diversidade cultural, induzindo, todavia, uma forte probabilidade geradora de construção dialógica e intercultural;
  • Mostra alguns dos pontos de partida da criação e da multiplicidade de narrativas baseadas na metáfora do “ArteNauta” e da “Mandala”, através de uma síntese de 10 filmes televisivos (“Espaço Visual” e “Espaço Arte”), alguns recentemente resgatados da RTP, com o apoio da UAberta, do CIAC (polo da UAb) e da Artech International;
  • Evidencia algumas das iconografias de “ArteNautas” e de “Mandalas”, as quais tiveram origem em projetos de intervenção e animação artística, cultural e educativa, realizados através de residências artísticas, conferências, performances, seminários e outras atividades e dispositivos formativos e/ou de pesquisa;
  • Realça a forte incidência do volume e da diversidade da pesquisa e dos processos criativos gerados em cursos da UAb, quer na sua dimensão a distância, quer na sua dimensão presencial [Licenciaturas de Educação e de Ciências de Documentação; Mestrado em Arte e Educação; Doutoramento em Média-Arte Digital (UAb e UAlg); Projetos desenvolvidos em várias localidades do território nacional; Projetos internacionais em África, na China e na Rússia].

Elementos técnicos da exposição

  • Contém 6 paineis roll ups (2 mts de altura x 0,85 cms de largura / cada painel);
  • É portátil, leve e de muito fácil transporte e deslocação;
  • A montagem, em lugar a definir na UAb, poderá ser realizada em 20 minutos;
  • Não necessita de qualquer parede de suporte, podendo ser montada com flexibilidade espácio-cenográfico praticamente em qualquer lugar, tendo em vista as conveniências de leitura e de contato otimal dos públicos visados;
  • A exposição é complementada por filmes das séries “Espaço Visual” e “Espaço Arte” (RTP, 1975-1977), recentemente resgatados – em versão digital –, pelo Centro de Investigação em Artes e Comunicação (CIAC) com o apoio da Artech International.

Autores

Amílcar Martins
ator; encenador; animador; arte-educador; professor; coordenador do Mestrado em Arte e Educação (MAE); membro da comissão coordenadora do Doutoramento em Média-Arte Digital (DMAD), curso conjunto da UAb e UAlg; é criador da aplicação do conceito expandido de ArteNauta na perspetiva do processo formativo artístico, da animação e da educação stricto sensu e lato sensu, incluindo o desafio da formação artística presencial e/ou a distância. É o curador da exposição, tendo-a já apresentado em conferências-performances, seminários e outras atividades, em várias localidades, em contextos formativos e de pesquisa.

Espiga Pinto
pintor; escultor; cenógrafo; figurinista; designer; cineasta; professor; criador do conceito de ArteNauta [interpretado por Amílcar Martins (ArteNauta Amilcarins)], através da realização de duas séries televisivas infanto-juvenis para a RTP, em 1975-1977: “Espaço Visual” e “Espaço Arte”.

Margarida Videira
arquiteta; pós-graduada em arte e educação; é criadora da iconografia e do design gráfico das Mandalas.

Teresa Alexandrino
designer, pintora, contadora de histórias, professora de artes no Colégio Internacional de Vilamoura (CIV), criadora do grupo CIV Young Storytellers e mestre em Arte e Educação pela UAb (MAE); é criadora da iconografia e do design gráfico dos ArteNautas.

artenauta2Referências bibliográficas

MARTINS, Amílcar e ALEXANDRINO, Teresa (2014). “ArteNautas: Um Perfil de Intervenção para Animadores e Arte-Educadores“. In PEREIRA, José Dantas, VIEITES, Manuel Francisco e LOPES, Marcelino de Sousa (Coords). As Artes na Educação, pp 245-252. Chaves: INTERVENÇÃO – Associação para a Promoção e Divulgação Cultural.
ISBN 978-989-97571-6-5