REALTIME RUNTIME PEOPLE

Criação artística em residência a distância

Apresentação

01
REALTIME RUNTIME PEOPLE é um projeto INVITRO-GERADOR com apoio da Ministério da Cultura / DGArtes. A sua operacionalização resulta de uma parceria entre a ARTECH-International, a Universidade Aberta, o Centro de Investigação em Artes e Comunicação (CIAC), a International Society for Education through Art (InSEA) e a Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual (APECV).

02
REALTIME RUNTIME PEOPLE é um projeto artístico que faz um paralelo entre duas expressões características da computação – REALTIME e RUNTIME – e a forma como a vida moderna, mediada pela tecnologia, decorre atualmente, em TEMPO REAL, cada vez mais limitado e disputado, e a CORRER entre chamadas de atenção constantes dos nossos dispositivos, por via de notificações, mensagens escritas ou através de comunicações de voz e imagem, como se as PESSOAS que se apresentam desprovidas de mediação tecnológica, perante nós, cara-a-cara, tivessem menos prioridade na nossa atenção. Procura-se apresentar este fenómeno, que ocorre com maior incidência em meios urbanos e nas camadas mais jovens da população, recorrendo à criação artística,integrando no processo criativo aquela mesma tecnologia, tornando-a mais visível, obrigando a pensar e refletir sobre ela.

03
REALTIME RUNTIME PEOPLE visa atribuir 4 bolsas para que 4 artistas possam realizar um projeto artístico desenvolvendo projetos de média-arte digital. Cada artista verá editada uma monografia dedicada ao trabalho desenvolvido, terá uma exposição individual com esse mesmo trabalho e participará de uma exposição coletiva final, bem como da conferência de encerramento do projeto

Objeto

01
REALTIME RUNTIME PEOPLE é um projeto de projetos artísticos aberto a todos os artistas (entidades singulares ou coletivas), mas cujo objetivo é desenvolver uma obra em que a tecnologia seja uma peça fundamental (incluindo – mas não limitado a – arte generativa, sensores e Arduino, ecrãs tácteis, realidade aumentada através das aplicações Aurasma, World Brush ou WallaMe, aplicações que utilizem Kinect ou Oculus Rift, programação em Processing, jogos, interfaces tangíveis, entre outros).

02
Serão selecionados 4 artistas que deverão criar as obras apresentadas na candidatura revelando o seu processo a distância (com sessões síncronas e assíncronas on-line) e realizar exposições / intervenções / oficinas / palestras artísticas. O projeto tem início em março de 2018 e terminará no final de outubro de 2018. O projeto a desenvolver individualmente deve ser sujeito ao tema REALTIME RUNTIME PEOPLE, devendo cada artista optar por uma abordagem a uma comunidade, género, faixa etária, interesses específicos, culturais, profissionais, sociais, económicos ou espirituais, por exemplo. A obra a desenvolver deve refletir o envolvimento com essas pessoas, devendo o artista propor um conceito inicial estético, narrativo e tecnológico.

03
Uma equipa de docentes e investigadores da Universidade Aberta e do Centro de Investigação em Artes e Comunicação (CIAC) irá efetuar o acompanhamento de cada artista, com o propósito de viabilizar o desenvolvimento do seu artefacto tecnológico.

04
Cada artista selecionado para desenvolver o seu projeto artístico deverá contribuir com a disponibilidade acordada na primeira reunião (com uma calendarização negociada entre o grupo e a coordenação, no mínimo de 2 meses – com momentos intervalados – de forma presencial e a distância) incluindo, nesse tempo, a realização de um diário digital, que o artista deverá desenvolver ao longo do projeto, documentando com textos, vídeos e/ou fotografias e outras imagens o seu processo criativo e de implementação, com vista à edição de uma monografia. Deve ainda realizar um seminário/workshop onde abordará o processo criativo e de desenvolvimento, incluindo as tecnologias utilizadas. Este evento será aberto ao público. O projeto culmina com a apresentação pública – exposição – da obra desenvolvida e com a edição da monografia respetiva.

05
Cada artista selecionado receberá uma bolsa de 1500 euros relativa ao projeto que desenvolverá neste âmbito. O seu pagamento será efetuado em fases: 50% no início da residência, 30% com a realização da exposição individual e respetiva talk/workshop e 20% após a conferência e exposição coletiva final.

06
Cada artista assume ainda o compromisso de participar na exposição coletiva final com a sua obra, bem como de proceder à sua apresentação na conferência de encerramento. A impossibilidade de o fazer resulta na retenção de 20% da bolsa atribuída.

Operacionalização

01
O artista define uma proposta de criação, dentro das linhas gerais REALTIME RUNTIME PEOPLE, incluindo aspetos estéticos, narrativos, interativos e técnicos, que produza um determinado impacto (arte+ativismo), e faz a sua candidatura.

02
Um Júri, nomeado pela coordenação do INVITRO-GERADOR, selecionará os 4 projetos.

03
Após a aceitação do projeto, o artista será acompanhado por tutores nomeados pelo INVITRO-GERADOR, para viabilizar o desenvolvimento do projeto, garantindo os aspetos da construção tecnológica do artefacto que irá ser apresentado no Palácio Ceia, em Lisboa.

04
Durante o período do projeto, o artista deve criar um diário digital gráfico e técnico, contendo notas e imagens, registando a informação relativa ao desenvolvimento do seu projeto e revela-lo a distância (on-line) nas várias etapas de concretização. Essa partilha servirá de base à edição da monografia, editada após a conclusão do projeto e conteúdo de uma base de dados audiovisual que relatará o processo.

05
O artista deve contribuir para o desenvolvimento da sua monografia com ideias, imagens e textos (edição impressa orientada pela coordenação do projeto – ao qual pertence a responsabilidade de edição, de publicação e os direitos de autor).

06
Antes de concluir a sua participação, o artista realizará um seminário/workshop presencial, em Lisboa, aberto ao público, com a duração mínima de duas horas e máxima de quatro. Esse evento tem como objetivo demonstrar o processo criativo e as tecnologias utilizadas.

07
O Artista participará com a sua criação numa exposição coletiva final do projeto, bem como na conferência de encerramento, em que apresentará a sua obra e monografia.

Direitos e deveres

01
Da organização:

  • pagar os montantes acordados;
  • disponibilizar tutoria e acompanhamento aos artistas;
  • rever os textos e selecionar as imagens para a monografia;
  • fornecer os serviços de paginação e edição;
  • preparar os espaços para a exposição individual, exposição coletiva final e
    organizar conferência.

02
Do artista:

  • entregar/documentar/expor uma obra de acordo com o plano acordado com a
    organização;
  • realização de uma palestra/workshop nas datas e locais acordados;
  • partilhar, mesmo que a distância (online), de forma síncrona ou assíncrona, o seu
    processo criativo;
  • produzir em suporte digital e facultar os conteúdos para a monografia;
  • participar na exposição e conferência finais;

O não cumprimento da operacionalização descrita neste documento, por
qualquer das partes, implica a rescisão do contrato, em qualquer altura do
processo, podendo ser pedido ao artista a restituição do valor pago.

Datas importantes

  • 15 DE JANEIRO DE 2018 A 15 DE FEVEREIRO DE 2018
    Chamada para artistas

    PRORROGADA ATÉ 23 DE FEVEREIRO

  • 16 de FEVEREIRO DE 2018 A 5 DE MARÇO DE 2018
    Seleção dos artistas.
  • 8 DE MARÇO DE 2018
    Reunião coletiva (artistas selecionados e coordenação do INVITRO-GERADOR),
    em Lisboa.
  • 8 DE MARÇO DE 2018 A 20 DE JULHO DE 2018
    Desenvolvimento do projeto.
  • 21 A 27 DE JULHO DE 2018
    Exposição coletiva, no Retiro do Doutoramento em Média-Arte Digital, em
    Lisboa.
  • SETEMBRO DE 2018
    Impressão das monografias de artista.
  • 26 E 27 DE OUTUBRO DE 2018
    Conferência ARTEFAcTO – Artech Internacional na Universidade Aberta (Palácio
    Ceia em Lisboa).